Assetj quer equiparar os cargos da Justiça Estadual aos da Federal
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
26/11/2013 - Assetj / Por Janaína Marquesini
 
FOTO DIVULGAÇÃO
A Assetj quer aproximar os salários dos servidores do Judiciário estadual aos dos federais

No dia 13 de novembro, o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, Ivan Sartori, encaminhou à Assembleia Legislativa o Projeto de Lei Complementar 56/2013 que altera a Lei 1.111/2010. O texto do PLC atende a uma reivindicação muito esperada pelos oficiais de justiça, o tão esperado nível universitário para a função. Assim, os oficiais poderão ter melhorias funcionais e de remuneração.

O Projeto já foi aprovado no Tribunal, agora a Assetj se coloca na batalha para que seja aprovado e sancionado, tornando realidade a luta de tantos anos.  Com a aprovação do Projeto, que prevê a Gratificação de Regime Especial de Trabalho Externo, o cargo de oficial de justiça vai se aproximar do cargo equivalente na Justiça Federal, o de Oficial de Justiça Avaliador. Nada mais justo, embora feito tardiamente.

A exemplo da luta dos oficiais paulistas, a Assetj dará continuidade também à demanda de outras funções do Tribunal para que escreventes técnicos judiciários tenham os seus cargos alterados para analistas judiciários, com nível universitário. Também será pleiteado que os agentes se transformem em técnicos judiciários.

Segundo o presidente da Assetj José Gozze, a proposta é que a vitória dos oficiais de justiça abra o caminho para todos os servidores do Judiciário paulista. “Muitas funções desempenhadas pelo Judiciário paulista são exercidas da mesma forma na Justiça Federal, e ganha outra nomenclatura com remunerações menores na Justiça estadual”, explicou.

Um exemplo disso é a função dos escreventes, responsáveis por encaminhar corretamente os processos, de acordo com as decisões dos magistrados. Além disso, são eles que fazem o atendimento, esclarecendo dúvidas quanto aos processos. Na Justiça Federal, essa função é destinada aos analistas judiciários que executam atividades relacionadas a processos, prestam  apoio a julgamentos e execução de mandados. Basicamente, as duas funções são iguais, porém com remunerações bem distantes. Em alguns casos o servidor Federal chega a ganhar o dobro do estadual.

A Assetj tem recebido várias mensagens pelo site e pela página no Facebook que demostram a insatisfação dos servidores quanto ao assunto. 

No caso dos agentes judiciários, que trabalham no estado a situação é bem parecida. No estado esses servidores realizam protocolos, preparos, seleções, classificação e arquivamento de processos, documentos, volumes e livros, além de efetuarem outros auxílios, como dar apoio nas áreas judiciária e administrativa, conservação e movimentação de documentos, processos, livros, periódicos e materiais. Já em âmbito federal essas funções se destinam ao técnico judiciário.

Essas transformações vão aproximar os salários dos servidores do judiciário estadual aos dos servidores federais, trazendo justiça ao desgastante trabalho nas varas dos foros deste Estado.

 
 
 
19/9/2019 - Assetj
Servidores pressionam juízas do TJSP pelo pagamento de atrasados e nomeação de concursados---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
25/9/2019 - Pública Central do Servidor
STF decide: “Não cabe indenização por falta de revisão de vencimentos”---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
22/9/2019 - Pública Central do Servidor
Reformas sob a perspectiva do Presidente da Pública, José Gozze---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
30/9/2019 - Assetj
Audiência Pública contra o PL 899/2019 na Alesp

De iniciativa do deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) e do presidente da Pública, José Gozze, a Audiência Contra o Calote dos Precatórios foi realizada na noite desta segunda-feira (30), no Plenário José Bonifácio da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
5/10/2019 - Assessoria da Deputada Alice Portugal
Bolsonaro é desmentido por Servidores públicos---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
7/10/2019 - CNSP
Vitória da CNSP no STF: Índice de correção de precatórios a partir de junho de 2009 será o IPCA-E---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
2/10/2019 - Pública Central do Servidor
Lewandowski suspende contribuição sindical patronal e de trabalhadores---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filiada à:
            
 
 
Links úteis:
        
      
 
 
 
Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Rua Tabatinguera, 91 - São Paulo - SP - Cep 01020-001 - Fone: (11) 3291-4077
 
 
Agenda eletrônica
 
 28 Outubro
Dia do Servidor Público
----------------------------------------------