José Renato Nalini é eleito presidente do TJSP
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
4/12/2013 - Assetj / Por Sylvio Micelli e Janaína Marquesini
 
FOTO JANAÍNA MARQUESINI
José Renato Nalini foi eleito presidente do TJSP para o biênio de 2014 a 2015

Em primeiro turno  e com votações expressivas, foram eleitos ainda, o desembargador Eros Piceli para o cargo de vice-presidente e o desembargador Hamilton Elliot Akel para corregedor-geral da Justiça.

O maior oponente de Nalini na disputa para presidência do TJSP foi o desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, ex-presidente da Apamagis (Associação Paulista de Magistrados), que obteve 76 votos. Concorreram também o desembargador João Carlos Saletti, que conquistou 21 votos, e o desembargador Vanderci Álvares com 7 votos. 

A Assetj acompanhou a eleição, representada por José Gozze, presidente da Diretoria Executiva, por Julio Bonafonte, presidente do Conselho Deliberativo e por Sylvio Micelli, vice-presidente e diretor de Comunicação.

Nalini foi eleito com quase 67% do total dos votos, o mais votado entre os candidatos que participaram do pleito. O resultado foi surpreendente até mesmo para o eleito. “Tinha recebido muitas manifestações simpáticas. Acredito que prevaleceu a crença na minha experiência nos 37 anos de magistratura e mais quatro de ministério público”, declarou Nalini em coletiva à imprensa logo após apuração. Com 68 anos, esta era a única chance de comandar a Justiça Paulista, pois em 2015 o desembargador completa 70 anos. 

Segundo Nalini, é importante dar continuidade à gestão de Sartori e sinaliza interesse em se relacionar com os servidores da melhor forma possível. “Sonho muito em fazer uma Justiça bem eficiente, e que todos aqui do Tribunal e das 347 comarcas trabalhem satisfeitos e com orgulho”, afirmou. O novo presidente do Tribunal falou ainda em flexibilização de horário para os funcionários: “às 50 mil pessoas que trabalham em São Paulo, por exemplo, tentar fazer um horário flexível para que todos trabalhem decentemente. O que nos interessa é produtividade”.

Nalini nasceu em Jundiaí em 1945 e formou-se em Direito pela PUC de Campinas em 1970. Ingressou na Magistratura em 1976, como juiz substituto em Barretos. Trabalhou nas comarcas de Monte Azul Paulista, Itu e Jundiaí, além da Capital. Foi promovido, em 1993, ao cargo de juiz do Tribunal de Alçada Criminal, onde ocupou os cargos de vice-presidente e presidente. Desembargador desde 2004, foi eleito para integrar o Órgão Especial do TJSP por duas vezes e assumirá o comando do maior Tribunal do País a partir de 1º de janeiro de 2014.

Vice-presidente será Eros Piceli

Paulistano nascido em 1949, o desembargador Eros Piceli obteve 200 votos e foi eleito vice-presidente, também em primeiro turno. Piceli é formado em Direito pelas Faculdades Metropolitas Unidas em 1973. Ingressou em 1979 na Magistratura como juiz substituto de São Bernardo do Campo. Judicou, também, nas comarcas de Piracaia, Poá, Guarulhos e em São Paulo. Assumiu o cargo de juiz do 1º Tribunal de Alçada Civil em 1994 e foi removido para o 2º Tribunal de Alçada Civil (por permuta) no mesmo ano. É desembargador desde 2005. Seus oponentes foram os desembargadores Antônio Carlos Malheiros (77 votos) e José Carlos Gonçalves Xavier de Aquino (63 votos).

Elliot Akel assumirá a Corregedoria-Geral da Justiça

O também paulistano Hamilton Elliot Akel (1945) é o desembargador escolhido para exercer o cargo de Corregedor Geral de Justiça. Elliot foi eleito em primeiro turno com 179 votos. É formado em 1969, pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco. Ingressou na Magistratura em 1973, como juiz substituto de Bauru. Trabalhou também nas comarcas de Guaíra e São Paulo. Em 1988 foi promovido ao cargo de juiz do 1º Tribunal de Alçada Civil. É desembargador desde 1999 e foi eleito para integrar o Órgão Especial em março de 2012, pelo critério antiguidade. Akel venceu os desembargadores Luiz Antonio Ganzerla, que obteve 88 votos, e Armando Sérgio Prado de Toledo com 66 votos.

Confira os eleitos para os cargos de cúpula

Também hoje foram eleitos os presidentes das Seções, os cargos de cúpula do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. 

Com 48 votos, o desembargador Ricardo Mair Anafe foi eleito presidente da Seção de Direito Público. O desembargador Ricardo Cintra Torres de Carvalho recebeu 39 votos.

Candidato único, o desembargador Artur Marques da Silva Filho com 150 votos, teve seu nome ratificado por seus pares.

Com 46 votos, o desembargador Geraldo Francisco Pinheiro Franco foi eleito presidente da Seção de Direito Criminal. O desembargador Otávio Henrique de Sousa Lima obteve 27 votos.

A chapa encabeçada pelo desembargador Fernando Antonio Maia da Cunha foi eleita para dirigir a Escola Paulista da Magistratura. A nova diretoria assume em março. 

Todos os demais eleitos serão empossados em janeiro de 2014.

 
 
 
2/8/2019 - Pública Central do Servidor
Sessão Solene em homenagem aos 4 anos da Pública---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filiada à:
            
 
 
Links úteis:
        
      
 
 
 
Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Rua Tabatinguera, 91 - São Paulo - SP - Cep 01020-001 - Fone: (11) 3291-4077
 
 
Agenda eletrônica