Novo presidente do Tribunal de Justiça de SP quer descentralização da corte
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
2/1/2014 - Folha de São Paulo / Por Flávio Ferreira
 

O desembargador José Renato Nalini tomou posse na manhã desta quinta-feira (2) na presidência do Tribunal de Justiça de São Paulo e anunciou que pretende criar unidades da corte em cidades do interior do Estado.

Segundo Nalini, a prioridade é instalar câmaras de julgamento de segunda instância nas cidades de Campinas, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto.

"Essas talvez sejam as regiões que tenham mais processos em segunda instância e desembargadores em número suficiente para fazer funcionar pelo menos duas câmaras [de julgamento]", disse.

Segundo o novo presidente do TJ, "não se justifica fazer todas as sessões do tribunal, com 360 desembargadores, em São Paulo. Fica muito mais fácil para o advogado local e a parte local, que pode assistir [às sessões de julgamento], e colabora para descongestionar esse trânsito caótico da capital".

Nalini afirmou também que não deverá ser concretizada em seu mandato de dois anos a construção do novo prédio do TJ para abrigar 600 gabinetes de desembargadores no centro da capital.

Com custo estimado de R$ 1 bilhão, o projeto do novo edifício prevê três grandes torres de 24 andares, auditório com 738 lugares, heliponto e uma enorme cascata na parte frontal.

"Foi assinado um convênio com um protocolo de intenções para que isso [a construção do prédio] seja fruto de uma PPP (Parceria Público Privada), mas depende de um conselho gestor que tem que analisar os impactos das grandes obras no centro", afirmou.

Religioso, Nalini decidiu realizar sua posse administrativa com uma missa celebrada pelo bispo da diocese paulistana de Santo Amaro, Dom Fernando Antônio Figueiredo. A posse solene do novo presidente do TJ está marcada para 3 de fevereiro na Sala São Paulo, no centro da capital, com concerto do maestro João Carlos Martins.

 
 
 
2/8/2019 - Pública Central do Servidor
Sessão Solene em homenagem aos 4 anos da Pública---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filiada à:
            
 
 
Links úteis:
        
      
 
 
 
Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Rua Tabatinguera, 91 - São Paulo - SP - Cep 01020-001 - Fone: (11) 3291-4077
 
 
Agenda eletrônica