Justiça Cordial e dignidade dos Servidores
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
16/4/2014 - Assetj / Por José Gozze
 
FOTO JANAINA MARQUESINI
A Assetj quer batalhar pela “Justiça Cordial”, resolvendo os problemas do servidor que sofre com péssimas condições de trabalho

No dia 15 de abril, no Palácio da Justiça, a Assetj participou do lançamento do projeto "Justiça Cordial", uma campanha que pretende promover ações para recuperar o clima de cordialidade no Judiciário. Durante a cerimônia de lançamento, foi assinado termo de compromisso de cooperação para divulgação do projeto. O objetivo é estimular que todos pratiquem a cordialidade no trabalho forense.

A Assetj apoiou projeto representando todos servidores por um motivo muito simples: existem fortes interesses dos servidores do Judiciário nessa história. Primeiro porque não se pode separar “Justiça” de “Cordial”, nem “Cordial” de “Justiça”, é uma coisa só. Para nós, a “Justiça Cordial” significa que todos, independente do cargo, são servidores públicos e têm igualdade no procedimento de levar justiça para o cidadão.

Entendemos que o dever da cordialidade deve se estender a todos. Com respeito mútuo, dignidade e clareza de que todos estão a serviço da Justiça. É colocada também para àqueles que vão ao balcão, como a OAB, a promotoria, o procurador e o cidadão. Porque na verdade todos pagam impostos e são iguais perante a necessidade de atendimento.

O símbolo da campanha é a balança da Justiça imitando um sorriso. Mas os servidores dificilmente podem sorrir e serem cordiais diante das péssimas condições de trabalho que enfrentam diariamente. A cúpula do Tribunal precisa desenvolver um carinho especial para seus servidores e não somente colocar a cordialidade como princípio dos cursos de capacitação. Ser cordial implica em ter dignidade para tal e a dignidade do servidor público tem que ser pensada de forma diferente.

Não podemos ter um servidor como no Fórum da Praia Grande, que trabalha debaixo de um teto desabando, sem água pra beber e sem refeitório para fazer suas refeições. Enquanto nos gabinetes o ar é condicionado, e o café e a água estão sobre a mesa de trabalho. Esse é o primeiro ponto para haver “Justiça” e para que ela se junte a palavra “Cordial”.

A Assetj quer batalhar pela “Justiça Cordial”, resolvendo os problemas do servidor que sofre com péssimas condições de trabalho. Não dá pra ser cordial nessas situações! Não dá pra ser cordial, em Peruíbe, por exemplo, aonde o forro estava com goteiras além de infestação de pombos que levou vários funcionários ao hospital. Não pode haver absurdos que presenciei em Monte Alto, outro exemplo espantoso. O cartório criminal era uma salinha de 5 por 5 metros, onde trabalhavam todos os funcionários sem ventilação apropriada e num canto eram guardadas as armas apreendidas no crime. Enquanto ao lado, uma sala três vezes maior abrigava a OAB com ar condicionado água e cafezinho à vontade.

Essa diferença não pode existir se o objetivo é ter uma “Justiça Cordial”. A Assetj quer uma “Cordial Justiça” tanto quanto “Justiça Cordial”.

É impossível praticar cordialidade ou fazer valer o sorriso do símbolo da campanha, enquanto o servidor está rodeado de processos sem estantes para armazenagem. Os processos formam uma ilha em volta do servidor e ele sequer pode ver o colega ao lado. Que cordialidade esse servidor pode ter com seu colega se eles mal se veem? A única relação de cordialidade que podem nutrir uns com os outros é para juntarem um dinheirinho de cada um para comprar água e café. Que cordialidade é essa.

Atualmente, as empresas tratam a cordialidade frente a frente com seus trabalhadores proporcionando integração, reuniões sociais, lazer e saúde. Entre os trabalhadores do Fórum a reunião social só existe quando a entidade de classe promove ou quando eles se organizam porque é aniversário de alguém. É difícil atender cordialmente um advogado que chega no balcão bravo com o atraso nos processos se é muito trabalho para pouca gente. Vamos realmente apoiar essa campanha esperando que haja cordialidade entre a administração do Tribunal e os servidores, sem esta realmente é muito difícil exigir que haja qualquer sentimento cordial entre os funcionários.

No lançamento do Projeto, o filósofo Mario Sergio Cortella foi convidado para palestrar sobre o assunto. Durante os quarenta minutos de sua fala, Cortella ressaltou a igualdade como ponto principal de cordialidade. Esperamos que, de fato a cordialidade seja aplicada aos exemplos do filósofo Cortella.

 
 
 
6/11/2019 - Assetj
Por 41 a 40 votos, deputados aprovam PL 899 contra os servidores---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
25/10/2019 - Assetj
Vitória em Ação dos Quinquênios---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
4/11/2019 - Fespesp
Servidores e Deputados reunidos contra a Securitização da SPPrev---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
24/10/2019 - CNSP
Nota de repúdio ao governador João Doria---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
30/10/2019 - CNSP
Entidades entregam Ofício a Deputados Estaduais contra PL 899/2019---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
31/10/2019 - Pública Central do Servidor
Nota de repúdio às declarações do deputado federal Eduardo Bolsonaro---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
30/10/2019 - Fespesp
Audiência discute securitização e ameaças às aposentadoria e pensões---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
28/10/2019 - Pública Central do Servidor
Pública homenageia os Servidores Públicos em seu dia---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filiada à:
            
 
 
Links úteis:
        
      
 
 
 
Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Rua Tabatinguera, 91 - São Paulo - SP - Cep 01020-001 - Fone: (11) 3291-4077
 
 
Agenda eletrônica
 
 22 Novembro
Excursão Olímpia/ Thermas dos Laranjais
----------------------------------------------
 24 Novembro
6ª Caminhada De Bem com a Vida
----------------------------------------------
 25 Novembro
Ato em Defesa do Serviço Público
----------------------------------------------
 26 Novembro
Ato contra a Reforma da Previdência
----------------------------------------------
 20 Março
Excursão para Capitólio - Minas Gerais
----------------------------------------------
 17 Abril
Excursão para Arraial do Cabo
----------------------------------------------