Assetj dará voz ao servidor no Tribunal Pleno
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
28/5/2014 - Assetj / Por Janaína Marquesini
 
ARQUIVO ASSETJ
Servidores terão voz no Pleno por meio de uma entidade de classe

Diante da participação da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis) nas sessões administrativas do Órgão Especial, a Assetj enviou um requerimento ao TJ-SP solicitando a mesma oportunidade.

Segundo o presidente da Assetj, José Gozze, a participação nas sessões é muito importante, pois o Órgão Especial do Tribunal decide toda gestão, e em especial as que se referem às questões dos servidores, que nunca foram ouvidos no Pleno. 

Com isso, a Assetj terá a possibilidade de acrescentar informações que podem influenciar as decisões administrativas que favorecem os servidores, como no momento da autorização do Orçamento do Tribunal.

“Entendemos que, se os magistrados foram autorizados a participarem da sessão os servidores também devem ser ouvidos”, afirma Gozze.

A deliberação do presidente José Renato Nalini possibilita a participação da Assetj nas  sessões com direito à fala. Isso significa uma grande conquista, pois é uma oportunidade para a Assetj defender as questões dos servidores como explica Gozze: “às vezes uma pequena informação sobre as reinvindicações dos funcionários pode influir no entendimento dos desembargadores”.

A entidade não terá direito ao voto, que é considerado atribuição de competência do Tribunal Pleno, mas espera ter a chance de falar sobre as questões de interesse dos servidores como recomposição salarial, diferenças dos servidores na Justiça estadual e federal, Projetos do Judiciário que estão na Assembleia Legislativa, dificuldades dos agentes e oficiais de justiça e melhores condições de trabalho e de salário para todos. Porém só serão abordados os assuntos que estiverem na pauta das sessões.

Para acompanhar pautas e resultados basta acessar o portal do TJ-SP, clicar no menu Institucional e no ícone Órgão Especial.

É a primeira vez que o servidores terão voz perante os 25 desembargadores do Tribunal Pleno. As sessões são realizadas as quartas-feiras, às 13 horas, no plenário Ministro Costa Manso, 5º andar do Palácio da Justiça, sede do Poder Judiciário estadual.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filiada à:
            
 
 
Links úteis:
        
      
 
 
 
Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Rua Tabatinguera, 91 - São Paulo - SP - Cep 01020-001 - Fone: (11) 3291-4077
 
 
Agenda eletrônica