Acordareação
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
14/7/2014 - Assetj / Por Julio Bonafonte
 
FOTO MARIANNA OLIVEIRA

Em Audiência com o Ministro Dias Tóffoli do Supremo Tribunal Federal aos 07/05/2014, com vista para prosseguimento do julgamento da modulação do pagamento dos precatórios, indagado quando devolveria o processo, respondeu não ter prazo e não sabe quando. Foi entregue ao Ministro, memorial em nome dos credores, conforme poderá ser constatado no resumo ao lado:

Evidencia-se no julgamento de inconstitucionalidade que, desde a sua vigência, verificada em 30/06/2009, a T.R. – art. 5º da Lei 11.960/09, não poderia ser aplicada como índice de atualização de correção monetária, por não traduzir a inflação real.

Nesse passo, para os precatórios de natureza alimentar, o marco inicial dos efeitos da declaração de inconstitucionalidade da aplicação da T.R. (art. 5º da Lei 11.960/09), permissa vênia, deve ser sua promulgação, ou seja,30/06/2009, porque, qualquer outra data que não seja a do nascedouro da inconstitucional norma, produzirá o grave fato de subtrair valores que são a base fundamental de subsistência dos credores de créditos trabalhistas (salários, proventos e pensões), em manifesta ofensa ao art. 37, incisos X e XV, da Constituição Federal, preceitos constitucionais estes que asseguram a revisão inflacionária anual dos créditos e a irredutibilidade, respectivamente.

Ainda em reforço, a indevida aplicação da T.R. no período de 06/2009 a 03/2013 coloca em jogo a segurança jurídica da coisa julgada, que é imutável e não pode sofrer alteração na fase executória, pois o índice da T.R. não integrou a res judicata, e, como se não bastasse, a decisão transitada em julgado foi expressa no sentido da aplicação do INPC e IPCA.

A preservação do valor integral dos precatórios alimentares é exatamente a realização do espírito constante na Carta Magna, que busca tratar referido crédito de forma distinta e preferencial.

Seguindo essa mesma linha de raciocínio, os requerentes ponderam a Vossa Excelência que, no tocante ao limite temporal para a liquidação do estoque de precatórios, permissa vênia, a modulação não deve atrelar os pagamentos a um percentual fixo das receitas correntes dos entes públicos devedores, porque a medida anularia o prazo de cinco anos previsto no voto condutor do eminente Ministro Luiz Fux. 

Convém observar que, nem mesmo a E.C. 62/09 estabeleceu percentual fixo das receitas correntes dos entes públicos devedores. Indicou apenas um percentual mínimo, e não percentual máximo, de sorte que, por força daquela norma ora declarada inconstitucional, os devedores deveriam aplicar, nos respectivos pagamentos, o percentual necessário à quitação dos precatórios, dentro do prazo que estabeleceu.

Opinião: Infelizmente, não se sabe quando continuará o julgamento, especialmente se levarmos em consideração, a Copa do Mundo, recesso e eleição, sendo que o Ministro Dias Tóffoli foi eleito Presidente do STE e se ocupará com o tal mister.

Difícil ser julgado ainda este ano, mas vamos evidenciar esforços para que isso aconteça. É triste, pois a morosidade é algoz da celeridade no Judiciário e irmã gêmea da impunidade.

 

 
 
 
20/2/2019 - Assetj
Servidores do Judiciário iniciam Campanha Salarial 2019

Além da reposição salarial, servidores temem reduções salariais.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
22/2/2019 - Fespesp
São Paulo organiza Frente em Defesa da Previdência Social

Associações, Sindicatos, Federações, Confederações e Movimentos deram início à Frente Paulista em Defesa da Previdência Social, na tarde desta sexta-feira (22), na sede da Fespesp.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
20/2/2019 - Pública
Assetj representada na assembleia geral da Pública

A Assetj esteve representada por seu presidente José Gozze na assembleia da Pública Central de Servidor.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filiada à:
            
 
 
Links úteis:
        
      
 
 
 
Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Rua Tabatinguera, 91 - São Paulo - SP - Cep 01020-001 - Fone: (11) 3291-4077
 
 
Agenda eletrônica