Servidores do Judiciário realizam primeira assembleia no ano
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
27/2/2015 - Assetj / Por Sylvio Micelli
 
FOTO JANAÍNA MARQUESINI
Gozze durante a Assembleia Geral que aconteceu nesta sexta

Cerca de mil servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, vindos de diversas comarcas do estado e de fóruns da Capital, Grande São Paulo e Baixada Santista reuniram-se na Praça João Mendes, nesta sexta (27) para realizar a primeira assembleia geral da categoria no ano.

Pouco depois da uma da tarde, o vice-presidente e diretor de Comunicação da Assetj, jornalista Sylvio Micelli, deu início aos trabalhos com informes aos presentes de como seria a realização do evento, além de prestar esclarecimentos sobre a reunião ocorrida com o desembargador José Renato Nalini, presidente do TJ-SP, na última segunda (23). Micelli também falou sobre a publicação no DJE, também desta sexta, que regulamenta a transformação dos cargos de Agente Administrativo Judiciário em Escrevente Técnico do Judiciário.

 

Giannazi presente

No início da assembleia houve manifestação do deputado estadual Carlos Giannazi, líder do PSOL no Legislativo Paulista e que tem acompanhado a mobilização dos Judiciários desde o início de seu primeiro mandato em 2006. O parlamentar reforçou o seu apoio parlamentar à categoria e fez críticas ao não cumprimento da Lei Complementar nº 1.217 de 2013, que instituiu o Adicional de Qualificação. 

Giannazi também lamentou que o Tribunal de Justiça não deverá cumprir a data-base que vence em 1º de março, ao ofertar um índice de 6,5%, inferior à inflação do período que deverá ser próxima a 8%.

 

Assetj presente

O presidente da Assetj, José Gozze, deu início à assembleia fazendo considerações à pauta de reivindicações da categoria, que ao final seria aprovada por unanimidade. Também fez críticas ao não cumprimento integral da data-base e ironizou o Judiciário paulista. "Não podemos abrir mão nem de 0,1%, porque ainda nos devem os 4,77% [março a novembro de 2010], os 1,5% [julho a dezembro de 2011], além de perdas acumuladas desde 2002, que batem na casa dos 20%".

Gozze prosseguiu informando sobre a manifestação ocorrida na última quarta (25), quando no Pleno do TJ-SP, o presidente da Assetj defendeu o cumprimento integral ao Adicional de Qualificação conforme define a lei já sancionada pelo governador.

Após a manifestação de José Gozze seguiu-se a fala dos demais representantes do Judiciário.

Além de Gozze e Sylvio Micelli, a Assetj contou com membros de sua Diretoria Executiva, Conselho Deliberativo, Conselho Fiscal, Representantes regionais e Comissão de Aposentados.


Aprovação da pauta

O presidente da Assetj voltou a se manifestar no final da assembleia para comandar o processo de votação. A pauta aprovada pela categoria, e que será protocolada junto ao TJ-SP na próxima segunda, 2 de março, contempla os itens não cumpridos do ano passado, além de itens atualizados referente à reposição salarial e ao pagamento de atrasados.

Nova assembleia já tem data marcada. É 10 de abril, às 13 horas. E o local nem poderia ser outro. Na praça João Mendes, claro.

 
 
 
2/8/2019 - Pública Central do Servidor
Sessão Solene em homenagem aos 4 anos da Pública---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filiada à:
            
 
 
Links úteis:
        
      
 
 
 
Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Rua Tabatinguera, 91 - São Paulo - SP - Cep 01020-001 - Fone: (11) 3291-4077
 
 
Agenda eletrônica