Mais uma vez Nalini recusa reposição salarial
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
9/10/2015 - Assetj / Por Janaína Marquesini
 
FOTO JANAÍNA MARQUESINI
Presidente da Assetj e presidente do José Renato Nalini

Na tarde desta quinta-feira (8), as entidades que representam os servidores do Poder Judiciário Estadual se reuniram na sede da Assetj e em seguida com o presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, José Renato Nalini, para cobrar a diferença de 1,18% do reajuste da inflação deste ano.

O encontro com Nalini aconteceu na sala da presidência para tratar especificamente da questão da data-base. O presidente do Judiciário iniciou a reunião dizendo que o Tribunal não tem condições de cumprir a data base deste ano e argumentou que o problema orçamentário do Judiciário do Estado é tão sério que há o risco do não pagamento do salário mensal dos servidores.

No encontro o presidente da Assetj José Gozze ressaltou que o não pagar a reposição salarial é descumprir a Constituição Federal que assegura esse direito a todos os trabalhadores do país. Porém, Nalini respondeu que mesmo assim não seria possível o pagamento e que “a Constituição é apenas uma norma”, o que causou indignação geral entre os líderes das entidades.

Desde o início do ano a Assetj, junto às entidades representativas do Judiciário, vem pressionando o Tribunal no cumprimento da inflação, porém o argumento é sempre o mesmo: orçamento insuficiente.

Para José Gozze, não pagar a reposição do ano na integralidade é questão administrativa e não de falta de verba “o problema não é a falta de dinheiro e sim a má distribuição do orçamento, o que está acontecendo é um problema administrativo e de mal uso das verbas do Tribunal”, declarou.

Com a pressão das entidades ficou definido uma reunião com os responsáveis pelo orçamento do Tribunal para analisar a possibilidade do reajuste ainda nessa gestão que acaba no fim do ano.

 
 
 
19/7/2019 - Centrais Unificadas
Os próximos passos da luta em 2019---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
2/8/2019 - Pública Central do Servidor
Sessão Solene em homenagem aos 4 anos da Pública---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filiada à:
            
 
 
Links úteis:
        
      
 
 
 
Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Rua Tabatinguera, 91 - São Paulo - SP - Cep 01020-001 - Fone: (11) 3291-4077
 
 
Agenda eletrônica