Paulo Dimas é eleito presidente do TJ/SP
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
2/12/2015 - Assetj / Por Sylvio Micelli
 

Numa votação acirrada, disputada urna a urna, o desembargador Paulo Dimas de Bellis Mascaretti foi eleito o novo presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo para o biênio 2016/2017. Paulo Dimas obteve 188 votos contra 143 de seu oponente, o atual vice-presidente, desembargador Eros Picelli. A votação foi decidida nas últimas três urnas de um total de doze, quando Dimas abriu margem suficiente para ultrapassar a barreira dos 178 votos e decidir o pleito já em primeiro turno.

Formado em 1977 pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco (Universidade de São Paulo), o paulistano Paulo Dimas de Bellis Mascaretti, nasceu em 11 de maio de 1955. Trabalhou como promotor de 1979 a 1982. Em 1983 ingressou na Magistratura como juiz substituto da 1ª Circunscrição Judiciária, com sede em Santos. Judicou, também, nas comarcas de São Luiz do Paraitinga, Itanhaém e São Paulo. Assumiu o cargo de desembargador do TJSP em 2005. Foi eleito para integrar o Órgão Especial em 2012 e reeleito em 2014.

Já eleito, Paulo Dimas agradeceu o apoio recebido, elogiou sem oponente pela campanha "positiva, propositiva e fidalga" que permite ao TJ sair fortalecido do pleito.

"A nossa promessa é arregaçar as mangas e trabalhar do primeiro ao último dia em prol de um Judiciário forte, independente e, principalmente, respeito", afirmou o presidente eleito. "Eu tenho certeza de que nós vamos contar com o comprometimento de todos, dos nossos magistrados e dos nossos servidores. Estaremos todos juntos neste biênio unidos fazendo uma gestão, com certeza, participativa e transparente", concluiu.

Presidente da Assetj avalia resultado como "positivo"

O presidente da Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (Assetj) e da Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de São Paulo (Fespesp), José Gozze, acredita que a gestão de Paulo Dimas de Bellis Mascaretti será "interessante para o servidor" considerando o contato prévio e os debates que a Assetj, por meio de seu presidente já teve com o recém eleito.

"Nós precisamos de alguém que seja duro, mas que entenda o direito de cada um, especialmente o direito dos servidores, principalmente as questões salariais e condições de trabalho do servidor", pondera Gozze. E finaliza: "esperamos, realmente, que ele seja um administrador da Justiça pensando no cidadão e no servidor que é aquele que serve ao cidadão na Justiça paulista".

Escola Paulista de Magistratura

Para a escola Paulista da Magistratura foi eleita a chapa do desembargador Antonio Carlos Villen, com 235 votos. A chapa do desembargador Ivan Ricardo Garisio Sartori, presidente do TJ-SP (2012/2013) obteve 88 votos.

A chapa é formada por:

Diretor: Antonio Carlos Villen
Vice-Diretor: Francisco Eduardo Loureiro
Conselho Consultivo:
Antonio Rigolin (Direito Privado)
Afonso Celso Nogueira Braz (Direito Privado)
Paulo Magalhães da Costa Coelho (Direito Público)
Luciana Almeida Prado Bresciani (Direito Público)
Geraldo Francisco Pinheiro Franco (Direito Criminal)
Fernando Antonio Torres Garcia (Direito Criminal)
Hamid Charaf Bdine Júnior (juiz de entrância final)

Cargos de Cúpula

Presidência da Seção de Direito Público – eleito o desembargador Ricardo Henry Marques Dip, candidato único, com 72 votos.

Presidência da Seção de Direito Privado – eleito o desembargador Luiz Antonio de Godoy, com 148 votos. A desembargadora Maria Lúcia Ribeiro de Castro Pizzotti Mendes obteve 19 votos.

Presidência da Seção de Direito Criminal – eleito o desembargador Renato de Salles Abreu Filho, com 42 votos. O desembargador José Orestes de Souza Nery obteve 26 votos e o desembargador Walter da Silva recebeu 5 votos.

Todos os eleitos assumem os cargos em janeiro próximo.

Segundo turno à tarde para os cargos de vice-presidente e corregedoria

Ocorre até às 15:30h, a segunda votação para os cargos de vice-presidente e corregedor geral. Em primeiro turno nenhum dos candidatos atingiu a metade mais um dos votos.

Para o cargo de vice-presidente foram para o segundo turno os desembargadores Ademir de Carvalho Benedito (161 votos) e Artur Marques da Silva Filho (145 votos). Também concorria o desembargador José Carlos Gonçalves Xavier de Aquino (23 votos).

Para o cargo de corregedor-geral da Justiça a disputa segue entre os desembargadores Manoel de Queiroz Pereira Calças (68 votos) e Ricardo Mair Anafe (99 votos). Também concorriam os desembargadores José Damião Pinheiro Machado Cogan (39 votos); Ruy Coppola (57 votos); Carlos Eduardo Donegá Morandini (44 votos) e Ricardo Cintra Torres de Carvalho (23 votos).

 

 
 
 
19/7/2019 - Centrais Unificadas
Os próximos passos da luta em 2019---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
2/8/2019 - Pública Central do Servidor
Sessão Solene em homenagem aos 4 anos da Pública---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filiada à:
            
 
 
Links úteis:
        
      
 
 
 
Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Rua Tabatinguera, 91 - São Paulo - SP - Cep 01020-001 - Fone: (11) 3291-4077
 
 
Agenda eletrônica