Giannazi encaminha PL que prevê pagamento do auxílio alimentação no período de férias
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
27/1/2016 - Assetj / Por Marianna Oliveira
 

O ano de 2016 começou com espírito de renovação e mudanças no Serviço Público. Benefícios que são de direito do servidor e que não foram cumpridos ao longo dos anos, voltam à tona Na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo com Projeto de Lei que contribui na luta pelos servidores públicos. 

Apresentada pelo deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL), a proposta de nº1431/2015 que visa no pagamento do auxílio alimentação no período de férias ou afastamento foi encaminhada para votação na Alesp. A legislação responsável pela concessão do benefício alega que durante as férias o servidor não necessita do auxílio, devido o valor ser de natureza indenizatória, ou seja, pago apenas durante o exercício do cargo. 

Entretanto, Giannazi justifica que a Lei Federal de nº 8.112 de 1990 prevê que as férias são exercício efetivo do servidor e que o Superior Tribunal de Justiça tem ciência da legalidade do recebimento nos períodos de afastamento do funcionário. “É uma contradição tirar do funcionário público um benefício que é de direito e garantido por lei. Vamos jogar peso total nas mobilizações em 2016 para aprovar o mais rápido possível”, assegurou.  

O deputado disse ainda que “é importante no momento final da votação, haja uma pressão das entidades para que o projeto se torne visível e seja aprovado”.

A Assetj, como defensora dos servidores do TJSP, nunca deixou essa luta de lado. E agora, demos um grande passo para que mais essa barreira seja vencida. Segundo o presidente José Gozze, o vale “é um benefício para melhorar a vida do servidor, que em compensação, vai se dedicar cada vez mais ao seu cargo e ao seu local de trabalho”.  

Gozze ressaltou ainda os benefícios pagos a servidores de outras esferas do Judiciário. “Os juízes mesmo tendo residência própria, procuram pelo auxílio moradia. E mais, já existem associações de magistrados buscando esse auxílio para o aposentado. A legislação vai negar um vale alimentação para o servidor que está 30 dias de férias?”, indagou. 

Em novembro, o PL deu entrada na Comissão de Constituição, Justiça e Redação. Mas, para chegar ao plenário, é necessário passar por mais duas comissões. 

 
 
 
19/7/2019 - Centrais Unificadas
Os próximos passos da luta em 2019---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
2/8/2019 - Pública Central do Servidor
Sessão Solene em homenagem aos 4 anos da Pública---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filiada à:
            
 
 
Links úteis:
        
      
 
 
 
Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Rua Tabatinguera, 91 - São Paulo - SP - Cep 01020-001 - Fone: (11) 3291-4077
 
 
Agenda eletrônica