Reunião na Alesp discute combate à violência contra a mulher
////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
16/8/2017 - Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo / Por Da Redação - Rogério Teixeira
 
Da redação
Welson Gasparini (4º à esquerda), Cauê Macris (ao centro) e representantes de Ribeirão Preto.

Representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da cidade de Ribeirão Preto reuniram-se nesta terça-feira (15/8), na Assembleia Legislativa, para discutir a criação de uma vara especializada que proteja as mulheres da violência doméstica e familiar. Atualmente os serviços prestados para as mulheres são realizados em um anexo da prefeitura. 

A juíza responsável pelo anexo de Violência Doméstica do município, Carolina Gama, explica que o número de processos em andamento mais que dobrou em dois anos. "Eram 2 mil casos e atualmente ultrapassam os 5 mil, resultando em mais de cem medidas protetivas ao mês. A vara especializada é muito necessária diante do número de pedidos acumulados e para que possamos fazer um serviço mais específico e com mais projetos voltados ao combate e à prevenção da violência", disse. 

A iniciativa foi do deputado Welson Gasparini (PSDB), que espera agilidade na aprovação da medida. "É de grande importância que o projeto seja colocado imediatamente na ordem do dia assim que o Tribunal de Justiça envie-o para a Assembleia Legislativa de São Paulo", afirmou. 

Segundo dados da pesquisa "Instituto Avon/Ipsos - Percepções sobre a violência doméstica contra a mulher", as agressões atingem 2 milhões de mulheres no Brasil a cada ano e apenas 63% delas denunciam a violência. 

Estiveram presentes na reu­nião o vice-prefeito de Ribeirão Preto, Carlos Cezar Barbosa, a vereadora da cidade, Glaucia Berenice, e o assistente do Tribunal de Justiça, Sylvio Ribeiro. 

Lei Maria da Penha 

A lei contra violência doméstica ganhou o nome da cearense Maria da Penha Maia Fernandes, agredida várias vezes pelo marido. Penha ficou paraplégica após levar um tiro do marido enquanto dormia, em 29 de maio de 1983. 

Em 2006, a Lei Maria da Penha foi criada a fim de punir as agressões de forma mais severa. Até então, a violência doméstica era considerada crime brando, punido apenas com multa ou cestas básicas. Agora, a pena é de 1 a 3 anos de prisão e o juiz pode obrigar o agressor a participar de programas de reeducação ou recuperação.

 
 
 
13/11/2018 - Assetj
CCM discute contradições no Projeto de Autarquia do Iamspe

Servidores de todas categorias presentes em Audiência Pública.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
31/10/2018 - Assetj
TJSP cumpre Constituição e autoriza novo cálculo de contribuição

Servidores com doenças graves serão ressarcidos com a nova regra.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
8/11/2018 - Assetj
Servidores dos Judiciário realizam atos em todo estado

O dia 7 de novembro ficou marcado como o Dia de Luta pelo Judiciário. Servidores de diversas comarcas do estado se reuniram para discutir as pautas da campanha salarial e o encaminhamento do Projeto de Nível Universitário aos Escreventes.

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
10/11/2018 - Jornal O Dia
Para senador, fim do Ministério do Trabalho é um retrocesso

Anúncio da pulverização da pasta é rechaçado por representantes dos trabalhadores. Procurador-chefe alerta para precarização de serviços

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
1/11/2018 - Assetj
Entidades do Judiciário definem dia de mobilização

Dia 7 de novembro serão realizados atos nos prédios do estado

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
15/11/2018 - Assetj
TJSP nega reunião com as entidades

Lideranças de associações foram rechaçadas pela Polícia Militar

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Filiada à:
            
 
 
Links úteis:
        
      
 
 
 
Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo
Rua Tabatinguera, 91 - São Paulo - SP - Cep 01020-001 - Fone: (11) 3291-4077
 
 
Agenda eletrônica
 
 21 Novembro
Ato em defesa do Judiciário
----------------------------------------------
 7 Dezembro
Almoço dos Aposentados - Especial
----------------------------------------------